DÁ INSTRUÇÃO AO SÁBIO, E ELE SE FARÁ MAIS SÁBIO AINDA; ENSINA AO JUSTO, E ELE CRESCERÁ EM PRUDÊNCIA. NÃO REPREENDAS O ESCARNECEDOR, PARA QUE TE NÃO ABORREÇA; REPREENDE O SÁBIO, E ELE TE AMARÁ. (Pv 9.8,9)

domingo, 30 de outubro de 2011

João Batista Libanio: Teólogo Contemporâneo

(http: www.jblibanio.com.br)

João Batista Libanio é padre jesuíta, escritor e teólogo. Leciona na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (Faje) e é vigário da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, em Vespasiano, na Grande Belo Horizonte. Dentre suas principais obras estão:

  • Teologia da Revelação a partir da Modernidade (leitura obrigatória para o exame de mestrado PUC-RJ) - Edições Loyola. (1)

  • Qual o futuro do Cristianismo? (Paulus). (2)

  • Ser cristão em tempos de Nova Era (Paulus). (3)
Algumas frases que apresentam nuanças de sua teologia:

  • "A distinção entre Cristianismo e Igreja permite entender a nova situação. Jesus é distinto do Cristianismo, mas o Cristianismo é impensável sem a fé em Jesus e esta só continuou historicamente porque o Cristianismo se tornou realidade social." (2, p.21)

  • "A Sagrada Escritura é a palavra de Deus em linguagem humana, já que os livros foram redigidos por verdadeiros autores literários humanos," (1, p.338)

  • "A chance maior do Cristianismo não virá de seu conteúdo doutrinal - ele mesmo maravilhoso -, nem da eficiência organizativa das atuais formas de Igreja, mas da maneira como as comunidades viverão os valores do futuro da humanidade: solidariedade, paz, convivialidade humana, esperança nas tribulações, fé-confiança no ser humano malgrado as terríveis decepções e perversidades." (2,p.135)

Veja a entrevista fornecida ao programa Religare: conhecimento e religião. Entrevista concedida a Flávio Senra (I e II).







Leia o artigo Renovar o Conceito de Deus, de 16 de outubro, in O Tempo (extraído de http: www.jblibanio.com.br)

Renovar o conceito de Deus

J. B. Libanio

O Tempo – 16 de outubro


Frequentemente mimetizamos o Norte das Américas. E, infelizmente, não raro, nas suas vulgaridades, superficialidades e modas. Eis que lá as Igrejas católica, Batista, Presbiteriana, Luterana e Metodista organizaram uma Jornada Teológica para repensar a Deus na perspectiva da esperança e da libertação.


No Ocidente tem-se anunciado já há décadas a morte de Deus. A fileira dos filósofos da suspeita e seus asseclas repetem e lançam, especialmente no mundo acadêmico, a notícia fúnebre do enterro de Deus, como escrevera o poeta alemão Heine: “Não escutais o repicar dos sinos? De joelhos! Levam-se os sacramentos a um Deus que morre”.


Os filósofos da suspeita, Heine e tantos outros profetas da morte de Deus realmente morreram. E Deus volta a atrair a atenção da humanidade, mesmo no coração do Ocidente secularizado.


Na história nada acontece em vão. De fato, algo morreu em Deus. Tal se perguntam os participantes da Jornada Teológica da América do Norte – Canadá, EUA e México.


O Deus da religião prepotente, do poder que comandava os costumes do Ocidente e que levou tantos à conquista de novas terras e continentes está a morrer. Ele marcava, qual imenso relógio, as horas da existência humana e seus hábitos. Esse relógio, se não emudeceu totalmente, silencia-se aos poucos. Em seu lugar, entraram a razão, a ciência, a tecnologia, a autonomia do sujeito, a história, a práxis. Tantas realidades da modernidade e da pós-modernidade comandam a vida social.


Tal entrada, porém, está a provocar, em muitos, secura, vazio e cansaço existencial. O consumismo desvairado não só não satisfaz o espírito, como se tem tornado imenso risco para a humanidade. Tsunamis espirituais se levantam do mar das tradições religiosas. Em recentes pesquisas no Brasil e em outros países, o povo se diz menos afeito à religião institucional, ao Deus do poder, mas religioso e, nalguns casos, altamente religioso. Sente sede do Divino, do Mistério, do Insondável, do Silêncio transcendente. Basta de tanto barulho físico e cultural. O rodar enlouquecido dos autos, o tinir incessante dos celulares, os programas tediosos de TV estão a provocar a busca de Outra Realidade.


Estão aí formas religiosas advindas de outros continentes ou geradas em nossa terra natal a disputar o público que se afastou e continua afastando-se da Religião do poder, das prescrições, das normas.


O futuro aponta para o crescimento da religiosidade e para a queda das religiões institucionais. E nesse jogo imprevisto de choque entre religião e religiosidade, levantaram os teólogos do Norte a pergunta: E Deus como se situa aí? A tradição cristã a que eles pertencem acena para uma transformação profunda da compreensão de Deus. Nada melhor do que voltar para a sua mais pura tradição na pessoa de Jesus. Ele nos deixou na parábola do Filho Pródigo, imortalizada pela pintura de Rembrandt, a imagem mais perfeita de Deus. Lá está ele só Amor, com braços abertos, a esperar-nos, cansados e esvaziados, para o amplexo da confiança e do compromisso com a libertação do que nos oprime.

sábado, 22 de outubro de 2011

Prêmio Areté 2011: Igreja, Identidade e Símbolo


O nosso mais recente livro publicado pela Casa Publicadora das Assembleias de Deus, Igreja Identidade & Símbolo, foi um dos três selecionados para concorrer na categoria Teologia e Doutrina nacional ao Prêmio Areté de Literatura, de 2011.

O prêmio Areté é promovido pela Associação de Editores Cristãos – ASEC desde 1991 e hoje é o principal prêmio do segmento editorial religioso no Brasil.

O Prêmio Areté de Literatura é promovido pela Associação de Editores Cristãos (ASEC) desde 1991 e tem como objetivo incentivar a busca de excelência na publicação de títulos voltados ao leitor de livros cristãos evangélicos no Brasil.

Areté é uma palavra grega que significa excelência, virtude. Principal prêmio do segmento editorial religioso no Brasil, o Areté conta com cerca de 400 títulos concorrendo em 30 categorias e 10 prêmios especiais.

Veja abaixo a listagem dos finalistas ao Prêmio Areté 2011 na categoria indicada:

LinkEditora Concórdia: Culto Luterano

Editora CPAD: (1) A Igreja e as Sete Colunas da Sabedoria;

(2): Igreja, Identidade e Símbolos


Click no link para saber como foi o lançamento de Igreja Identidade & Símbolos na FAECAD, no dia 30 de agosto de 2010: Lançamento .

domingo, 16 de outubro de 2011

Entrevista de Josh Mc

Josh McDowell (www.josh.org)

Meu primeiro livro do Pr. Josh McDowell foi o aclamado Evidências que exige um veredito: evidências da fé cristã, publicado em 1989 pela editora Candeia. Do fim da década de oitenta até a segunda metade da década de noventa, adquiri todos os livros de McDowell. Atualmente, o leio menos, mas compreendo sua importância para o fundamentalismo estadunidence e brasileiro.

Abaixo, entrevista concedida ao Dr. Ronaldo Rodrigues de Souza, Diretor Executivo da CPAD, concedida ao programa institucional Movimento Pentecostal.

Em abril de 2012 a CPAD trará o entrevistado para ministrar seminários para líderes de jovens.





Atenção especial para os acessórios, principalmente o cinto do superman.

TEOLOGIA & GRAÇA: TEOLOGANDO COM VOCÊ!



Related Posts with Thumbnails