DÁ INSTRUÇÃO AO SÁBIO, E ELE SE FARÁ MAIS SÁBIO AINDA; ENSINA AO JUSTO, E ELE CRESCERÁ EM PRUDÊNCIA. NÃO REPREENDAS O ESCARNECEDOR, PARA QUE TE NÃO ABORREÇA; REPREENDE O SÁBIO, E ELE TE AMARÁ. (Pv 9.8,9)

quinta-feira, 6 de março de 2008

O Coração de Marta no Mundo de Maria



Uma homenagem a minha amável esposa, Ana Paula, e à missionária Eva Maria, mestra por excelelência . Em comemoração ao Dia Internacional das Mulheres.

Ao lermos embevecido as magistrais páginas do Novo Testamento, encontramos personagens que inspiram-nos a viver a vida cristã em sua dimensão mais profunda. Dentre esses destacam-se intrépidas mulheres que, apesar de viverem na sociedade patriarcal hebraica, demonstraram ousadia em professar a sua fé. Os nomes das que se assentam na galeria neotestamentária somam-se às dezenas, os das anônimas, às centenas. Nem mesmo a história de um povo e de uma época machista, pode apagar as pegadas históricas da mulher que teme e ama a Deus (Mt 26.13).

Marta, a Anfitriã de Betânia (Lc 10.38-42)

Nos limítrofes de nossa inquirição exala o perfume adocicado de uma rara flor denominada ‘Marta’. Seu nome, procedente da língua aramaica (Martâ’), persiste através do idioma grego ou koinê (Martha). O declínio das duas línguas que perpetuam o nome da irmã de Lázaro não foi capaz de eclipsar o intenso brilho de seu testemunho e serviço ao Messias.

De significado vigoroso, Marta ou senhora, era a irmã mais velha entre os seus irmãos (Lc 10.38). Seu nome, longe de ser um apelativo, a situava dentro do papel social da família judaica daqueles dias. Era a ‘senhora’ responsável por todo o formalismo cerimonial da recepção judaica ao se receber em casa um conviva. Esse fato tem sido incompreendido por aqueles que vêem na amorosa admoestação de Jesus em Lucas 10.41,42, uma repreensão acre ao caráter pragmático de Marta. Receber um rabino em casa era uma tarefa hercúlea que exigia esforço e completa dedicação.

Não se pode roubar o perfume de uma flor, muito menos extinguir os méritos sacrificiais de uma mulher que ama ao Senhor através de seus serviços. Marta, semelhante a sua irmã, Maria, assentava-se aos ‘pés de Jesus’ e ‘ouvia a sua palavra’, mas sua responsabilidade como anfitriã a distraia (Lc 10. 39,40). Estava bifurcada em dois sentimentos opostos: o de adorar através de seu serviço, ou similar a Maria, por meio de seu amor atencioso. Marta, a senhora, estava só e sobrecarregada de afazeres impostos pela etiqueta social, não era vilã, mas cordial e principesca (Lc 10.40).

O serviço de Marta garantia a tranqüilidade da adoração de Maria, assim como as ocupações litúrgicas de várias mulheres cristãs anônimas permitem a adoração daqueles que adentram a nave dos templos evangélicos. As filhas de Marta são como as colunas dos grandes edifícios modernos, não aparecem, mas sustentam toda a estrutura. Assim como Jesus amava a Marta, ama as mulheres cristãs que se consagram ao seu serviço: “Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro” e a você, filha de Marta (Jo 11.5).

A Confissão de Marta (Jo 11.19-30)

O hálito gélido do vento leva o perfume das pétalas da flor, assim como Marta foi levada a Jesus pelo falecimento de seu irmão Lázaro (Jo 11.19,20). Os ventos outonais da vida, assim como o aluvião das chuvas de verão, não apenas trazem consigo a dor, mas também disseminam as sementes da esperança. O mesmo vento que arrasa e a mesma inundação que arrasta, são os mesmos que levam a vida a solos estéreis.

O caráter, idoneidade e fé da “senhora de Betânia” são provados diante da ruptura da vida e do laço com a morte. Um rio em condições normais deposita sedimentos não visíveis aos olhos desatentos, mas agitando-se a água todo o resíduo emerge de suas profundezas. Dificilmente se reconhece a fé e firmeza de uma mulher cristã, quando esta apenas recebe bênçãos, mas vindo a adversidade todo o substrato do seu interior se manifesta, que pode ser tanto límpido quanto turvo.

A Maria coube-lhe o mérito do amor sacrifical demonstrado pelo seu gesto profético em João 12.3, mas a Marta o de na tempestade articular a segunda declaração de fé cristológica, semelhante a do apóstolo Pedro em Mateus 16.16: “Sim, Senhor, creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao Mundo”.

Um sentimento acre-doce, pesar e esperança, apropriou-se de Marta. Estático, não muito distante de sua casa, o cheiro de morte, forçava a rocha sobre o túmulo. Em movimento crescente exalava o perfume da vida em direção a Marta (Jo 11.20). Maria, sua irmã, permanecia ouvindo as lamúrias das carpideiras, enquanto Marta vai ao encontro de Jesus. Duas coisas a “senhora de Betânia” sabia: que tudo quanto Jesus pedisse ao Pai, Ele o faria, e que haverá ressurreição no último dia (Jo 11.22,24).

Marta na adversidade, não se recolheu, mas creu. No sofrimento não ficou estática - essa é a posição de quem está morto -, porém superou as intempéries, e foi em direção à vida que não estava distante dela, assim como não estava de Maria (Jo 11.20,28). O sofrimento revelou que no íntimo de Marta, havia muito mais do que aquilo pelo qual ainda hoje ela é medida – serviço. Este, ao contrário, não era impulsivo, mas movido por plena fé e urgência sacrifical.

O Verdadeiro Culto Cristão (Jo 12.1-11)

Os elementos necessários a um verdadeiro culto evangélico podem ser percebidos na passagem joanina em epígrafe. O local é a aldeia de Betânia, conhecida como “casa de tâmara”, que representa em João, a comunidade dos restituídos.

A primeira restituição e a de Simão, o anfitrião da ceia. Este, anônimo no Evangelho de João, é conhecido pela comunidade dos discípulos por “Simão o leproso”. Uma leitura despretensiosa de Levítico 13 demonstra como o leproso está desqualificado a viver em comunidade: afastado de sua família e da comunhão religiosa. Entretanto, este homem é restituído não somente à saúde física, mas também à comunidade, através de seu encontro com Jesus. Ele nos ensina o primeiro elemento necessário ao culto cristão: a gratidão. Verdadeiros adoradores agradecem ao Senhor em todo o tempo (Sl 103).

O segundo personagem é Lázaro, o ressuscitado. Este foi reintegrado à vida. O cheiro de morte é dissipado pela fragrância da vida. Está reclinado à mesa com Jesus, ensinado-nos que numa verdadeira adoração, os adoradores têm expectativa. Lazáro está atento às palavras de Jesus. Na oração dominical somos ensinados a orarmos com expectativa: “Venha a nós o teu reino” (Mt 6.10).

Marta, a “senhora de Betânia”, serve. A verdadeira adoração não se limita ao amor de Maria, a gratidão de Simão, ou a expectativa de Lázaro, mas transcende através do serviço: “Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele servirás” (Mt 4.10). É por esta razão que Paulo afirma que aquele que recebeu o dom de serviço deve servir (Rm 12.7).

Marta serviu ao Senhor, assim como você o serve, quando prepara na cozinha o alimento para aqueles que adoram, ou quando cuida da higiene do templo para receber a igreja de Cristo.

É uma honra para a mulher cristã ser Marta.

16 comentários:

Graça Souza disse...

A paz do Senhor.
Pastor parabéns pelo blog. Acesso todos os dias. Os assuntos postados, para mim tem peso em ouro puro.
Senti-me tbm homenageada com o texto em apreço, agradeço a disposição em servir ao Senhor sem reservas. Tbm estou certa da recompensa que o Senhor separou para os seus servos, portanto sirvamos a Deus cada vez mais. Obrigada de coração pelos assuntos do curso de hermeneutica avançada.
Deus em Cristo o abençoe.Irmã Graça- Santo Antonio de Jesus - Ba

Tiago Moraes disse...

A Paz de Cristo. Tenho passado por momentos complicados na minha tragetoria cristã. Todavia esse blog tem sido um benção na minha vida. Tem me ajudado a ver com profundidade a vida cristã, num meio evangelico que valoriza a cada dia o superficial. Muitos falam que os Pentecostais não tem profundadide doutrinaria, todavia esse blog demonstra que a profundidade não reside no fato de vc ser dessa ou daquela igreja, e sin que ela se obtem atraves da comunhão com Deus. Obrigado Pastor pelos Textos, Deus guarde a sua vida e te abençõe em nome de Jesus!!!!!!
MUITO OBRIGADO MESMO.

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene
Prezada irmã GRAÇA, muito obrigado por suas palavras gentis e motivacionais. Fico muito feliz que o nosso blog seja valioso para você. Nós, os que administramos os blogs, deixamos, às vezes, de dar atenção aos nossos a fim de abençoar o Corpo místico de Cristo, a Igreja.
Nosso curso de hermenêutica avançada ainda não começou. Estamos preparando um novo layout e assim, iniciaremos o nosso curso.
Deus a abençoe

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene

Prezado irmão Tiago, a partir de hoje o caro irmão já faz parte de minhas intercessões. O exorto a permanecer firme nos santos caminhos do Senhor, apesar de todas as adversidades.

Às vezes, eu, e alguns servos de Cristo, também sentimo-nos como o amigo. Você não está sozinho nessa peleja.

Quanto ao pentecostalismo, calvinismo, arminianismo, etc.. são proposições que, infelizmente, nos dividem. Porém, a cruz de Cristo não apenas nos aproximou de Deus, mas também de todos os que amam e aguardam a Vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

Orando por você, fiz a meditação abaixo. Espero que lhe traga alento.

"Na longa peregrinação da fé cristã, as promessas divinas semelhan-se ao oásis verdejante e de águas correntes que renova, refrigera e dá alento ao crente cansado. Todo o cristão que tem sua alma crestada pelo intenso calor das vicisstudes, encontra, nas promessas divinas, sombra e refrigério contra o estio intempestivo. É ali, à sombra do Altíssimo, que o viajante renova as forças de seu ânimo abatido (Sl 91.1). É o refúgio secreto daqueles que amam o Senhor e confiam incondicionalmente em suas santas, fiéis e preciosas promessas (Sl 90.2). É a morada cercada pelos jardins da bondade e engastada nas fontes da misericórdia; o lar dos incansáveis e triunfantes peregrinos (Sl 23.6).
'Senhor, tu tens sido o nosso refúgio, de geração em geração' (Sl 90.1)."

Esdras Bentho

Pastor César Moisés disse...

Caro Esdras Bentho

Parabéns por mais este post que, além de honrar as mulheres, também nos ensina grandes verdades acerca da adoração e a diakonia.

Um grande abraço

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene

Prezado Pr. César Moisés, muito obrigado por suas palavras motivacionais. Esperamos que nossos irmãos, os que mantêm o Teologia com Graça com suas participações e opiniões, encontrem sempre uma mensagem de edificação para suas vidas.

Muito obrigado.
Um abraço

Valmir Milomem disse...

Pr. Esdras,

Mais um vez o irmão nos brinda com um excelente texto, onde conjuga profundida teológica com a perenidade de uma crônica.

No bojo, uma homenagem importante para todas as mulheres, servas de Deus e que realizam trabalhos fundamentais para o Reino.

Na paz

Valmir Milomem

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene

Prezado amigo e irmão Valmir, sou grato a Deus or suas palavras de incentivo e apreço.
O crédito é nossas esposas, diaconisas, misionárias e professoras que têm auxiliado na edificação cristã de várias crianças, filhos e obreiros.

Um abraço

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Uma bela exegese. Esse texto nos dá mais luz sobre a diaconia de Marta.

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene.
Prezado Gutierres, muito obrigado por sua suas palavras motivacionais. Esperamos que sta meditação sirva de edificação para todos.

Um abraço

Esdras Bentho

Elizabeth Pacheco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elizabeth Pacheco disse...

Prezado Pr. e Profº Esdras, sou sua aluna da FAECAD. Muito tem me edicado seu blog. É de conhecimentos como estes que o povo de Deus necessita constantemente, porque o Nosso Deus é fonte inesgotável.
Louvo a Deus por tê-lo como professor, tem sido uma benção ás aulas ministradas.
Fica na Santa Paz do Senhor.

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene

Prezada irmã Elizabeth, muito obrigado por sua participação no Teologia com Graça. Sou grato por suas palavras motivacionais. Espero continuar fazendo o melho para abençoar a sua vida acadêmica.

Um abraço
Esdras Bentho

Faculdade Teológica disse...

Parabens muito bom seu Post!!!!
Abs!
Faculdade Teológica

Faculdade Teológica disse...

Que Deus continue abençoando seu trabalho e nos edificando com seus post Fica Na Paz!!!!
Abs!
Faculdade Teológica

Faculdade de Teologia disse...

Parabens muito bom seu Post!!!!Fik c paz d cristo!!!
Abs!
Faculdade Teológica

TEOLOGIA & GRAÇA: TEOLOGANDO COM VOCÊ!



Related Posts with Thumbnails