DÁ INSTRUÇÃO AO SÁBIO, E ELE SE FARÁ MAIS SÁBIO AINDA; ENSINA AO JUSTO, E ELE CRESCERÁ EM PRUDÊNCIA. NÃO REPREENDAS O ESCARNECEDOR, PARA QUE TE NÃO ABORREÇA; REPREENDE O SÁBIO, E ELE TE AMARÁ. (Pv 9.8,9)

terça-feira, 30 de junho de 2009

DAWKINS: DELIRANDO NO BRASIL – um texto indignado

http://oglobo.globo.com/blogs/prosa/


O cético e ateu richard dawkins está no Brasil para divulgar seus livros e idéias na Festa Literária Internacional de Paraty (7ª.FLIP). Na entrevista concedida ao Globo (Prosa & Verso, 27 de junho de 2009), o profeta do ateísmo afirma que veio ao país para “dar voz” aos ateus brasileiros, como se os ateus brasileiros dependessem dele. Pretende ainda divulgar seu livro “The greatest show on Earth” (O maior show da Terra), obra em que ataca o criacionismo, e o já lançado "A grande história da evolução" (Tradução de Laura Teixeira Motta. Editora Companhia das Letras, 792 páginas. R$ 59). Quem conhecia dawkins antes de lançar a péssima obra “Deus, um delírio”? Eu conheço os ateus clássicos e alguns modernos coerentes eu respeito, mas esse “fulano de tal” não. Haveria equilíbrio se Alister McGrath estivesse presente.


O referido autor considera seus livros tão excelentes a ponto de afirmar que a “Bíblia é horrível” (ipsis litteris). Felizmente dawkins é um cientista fundamentalista e, pela frase, está à margem da literatura universal. Esse homúnculo é muito menor do que se considera. É um falso intelectual. Nada entende de literatura e, talvez, de agora a alguns anos será apenas uma lembrança e seus livros esquecidos. Sua voz é ruidosa, e até mesmo seus pares, muitos mais talentosos e capazes do que ele, lhe fazem ácidas críticas. Muitos ateus antes dele escreveram obras melhores, mas jamais conseguiram eclipsar a teologia, o cristianismo e a Deus. Tocaram a elegia... talharam a lápide... cavaram o túmulo..., mas o pretenso defunto nunca apareceu para o enterro: ELE VIVE.


Li “Deus, um delírio”, e posso afirmar, É HORRÍVEELLLLL! Li a Bíblia mais de cinco vezes, e posso afirmar: A BÍBLIA É BELA. Falta consistência nas obras de dawkins, principalmente em suas invectivas. O autor troca a razão pelos seus preconceitos, à linguagem pela chalaça e a verdade pelas suposições. Ele diz que está à procura da verdade, mas a encontra apenas em seu umbigo; em seu pequeno mundo de arrazoados simbólicos e relativos. Ele não faz Ciência, mas ciência. Mesmo em suas (in)certezas continua afirmar “acho”, “provavelmente”, “acredito”; esta é a linguagem própria de um iniciado nalguma religião qualquer. Ele diz que “acreditar em algo sem evidência é muito pernicioso”, mas a fundamentação de suas argumentações não passa de sua crença na ciência: “acredito na ciência, na racionalidade, numa visão de mundo que manifestadamente funcione, que possa ser provada cientificamente”. Ciência não é crença, mas fato. Hipóteses são fundamentadas em possíveis evidências, mas uma vez provado o fato, sai da categoria hipotética para a categoria científica; transforma-se em conhecimento, ciência. Porém, as lucubrações do pseudocientista não passam ainda de conjecturas e preconceitos contra a religião, especificamente contra o Deus dos cristãos. Em vez de estar na FLIP, dawkins deveria estar em um botequim comendo amendoim e jogando conversa fora – mas ele resolveu jogar essa conversa num livro.


dawkins atribui o criacionismo e a religião à falta de escolaridade e educação das pessoas. Pensava que esse argumento pueril, insípido e insipiente já havia sido abandonado. Todavia, na falta de sólidos argumentos lá está o tal dawkins argumentando que a falta de educação é a razão pela qual as pessoas questionam o evolucionismo. Ledo engano! O Evolucionismo é um dogma dos cientistas religiosos. Toda vez que alguém aponta uma falha na teoria evolucionista eles simplesmente ignoram. É preciso mais fé para crer no evolucionismo do que para crer no criacionismo. Não se trata de educação apenas, mas de consistência.


A infantilidade do pensamento de dawkins toca as raiais do ridículo. Ele culpa a religião pelas guerras!!! Na mesma linha, se fôssemos tão infantis quanto ele, acusaríamos a ciência por desenvolver armas nucleares, químicas, blá..blá...blá...
dawkins.... cresça!!!!!



32 comentários:

João Paulo disse...

Caro Pr Esdras, paz do Senhor!

Bela, excelente postagem.
Tenho lido alguma coisa sobre apologética e vejo o quanto o ateísmo é incoerente e tendencioso, a ciência para eles é apenas um meio sobre o qual tentam fundamfentar a fúria que nutrem pelo cristianismo, o incrível é como não atacam judeus e muçulmanos; não são eles também criacionistas?

É nítido que o fator de não crerem não está nos fatos e sim na volição, eles não querem crer, independente das evidências da complexa obra de Deus e Sua real existência.

De fato o título da obra de Geisler e Turek (Não tenho fé suficiente para ser ateu) se adequa a Dawkins e outros ateus, como as evidências da não existência de Deus são incrivelmente menores que as da existência é preciso ter muito mais fé para ser ateu.

Abraço.

Marcello de Oliveira disse...

Shalom Uv'rachot!

1. Pr "Ezra" com toda certeza Dawkins está delirando. Permita-me dar uma invertida neste homem:

2. Deus não existe. ELE É. Eu existo. Deus não existe. O que existe tem começo. Deus nunca começou. Deus nunca surgiu. Nunca houve algo dentro do que Deus tenha aparecido.

3. Se Deus existisse, Ele teria que ter aparecido dentro de algo, de alguma coisa, e, portanto, essa coisa dentro da qual Deus teria surgido, seria a Coisa-Deus de deus.
Existem apenas as coisas que antes não existiam. Existir surge da não existência. Deus, porém, nunca existiu, pois Ele É.

4. O que “existe”, pertence à categoria das que coisas que são porque estão. Deus, porém, não está; posto que Ele É.
Ser e estar não são a mesma coisa, como o são na língua inglesa. O que existe pertence ao que é apenas porque está. Deus, entretanto, não está porque Ele É.


Portanto ELE diz: EU SOU, e Não ESTOU!

um abraço do companheiro,

Pr Marcello de Oliveira

lucivaldo de paula disse...

Pr.Esdras, fico muito feliz pelo senhor;vejo que alem do senhor ser um ótimo pedagogo,também é um ótimo apologista.Deus te abençoe!

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene
Prezado João Paulo, muito obrigado por sua participação no Teologia & Graça. O ateu tem fé, mas ele preferi direcionar tal dom ao materialismo, agnosticismo, e evolucionismo. A fé na ciência é tão cega quanto a fé dos fanáticos fundamentalista. Não entendo porque dawkins não aprende com a história de seus antepassados. Nietszche afirmou que Deus estava morto, empenhou-se contra o cristianismo, Jesus, a igreja, porém tudo em vão. Será que dawkins não é capaz de perceber a luta inglória em que está metido?
Um abraço

Esdras Costa Bentho disse...

Errata
Em vez de ler "preferi" leia-se "prefere" // "fanáticos fundamentalista", leia-se fanáticos fundamentalistas"

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene

Prezado Pr. Marcello, de fato, DEUS É. Deus é um SER NECESSÁRIO, diferente dos seres contingentes. Um ser Necessário existe por si mesmo; tem existência singular; um ser contigente, depende de outrem. Todos os homens são contingentes, mas somente Deus é Necessário, conforme Kant.
Um abraço

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene

Prezado Pr. Lucivaldo, muito obrigado por sua participação no Teologia & Graça. Na verdade, gosto mais de exegese, Bíblia e Hermenêutica, mas fiquei muito indignado com o tal dawkins.
Obriago pelo incentivo.
Um abraço

Anônimo disse...

Nao sei se me intriga mais a incapacidade de voces de ponderar posições (que é o connceito de fundamentalismo né?) ou o estado de negação que voces se encontram. As duas coisas nao têm o mesmo significado, uma vez que ser fundamentalista é ser ignorante por opção e se manter em estado de negação nada mais é que ir contra o que é real (sabendo de q se trata a realidade).

Consigo, como qualquer pessoa sensata, perceber em cada linha e cada comentário dos senhores a seguinte frase "Apenas a minha verdade é a verdade. Nao importa o que se diga, o que se descubra ou o que se discuta, nao vou ouvir". Soa meio infantil não é? Desejo-lhes que saiam da escuridão mental que se encontram.

Informem-se. Estudem. Procurem viver suas vidas plenamete, voces NÃO VÃO TER OUTRA. Procurem fazer o bem, não pelo medo de alguem (imaginariamente) poderoso, mas porque vivem em sociedade e ela funciona muito melhor dessa maneira. Ponderem pontos de vista diferentes.

Alessandro disse...

Quanto ao autor ateu em questão, não o conheço. Nunca li nada a seu respeito, por isso prefiro não comentar. Porém, quanto a ser cristão nesse mundo, onde cada um tem e defende a sua verdade e seu ponto de vista, entendo que seja melhor buscar fazer o bem do que debater sobre o que é verdade ou mentira,o que existe e o que não existe.

Quem conhece o ministério de Jesus sabe: ele não procurou convencer ninguém com palavras, antes preferiu agir.

Fazer o bem é o ponto final de qualquer debate, seja ele de qual natureza for. Madre Teresa que o diga.

Parabéns pelo blog!

Abraço.

http://salvospeloamor.blogspot.com/

Anônimo disse...

Meu rapaz, no começo do post você pergunta "Quem conhecia dawkins antes de lançar a péssima obra “Deus, um delírio”? Eu conheço os ateus clássicos e alguns modernos coerentes eu respeito, mas esse “fulano de tal” não. Haveria equilíbrio se Alister McGrath estivesse presente.". Talvez por falta de informação o senhor desconheça que ele é um dos biólogos mais importantes do século XX, e na década de 1970 foi autor da obra "The Selfish Gene", que até hoje é referência em genética evolutiva, e um dos patamares para o entendimento do processo evolutivo.
Qualquer acadêmico da área de ciências biológicos há de lhe garantir que a minha afirmação é verdadeira. Se você não concorda com suas idéias antiteístas defendidas em seus livros recentes, deveria pelo menos assumir que não é por falta de habilidade ou gabarito por parte do autor, mas sim por sua pessoal religisa implicância.
Se, mesmo tendo conhecimento destes fatos e insistir em um ataque à pessoa para defender seu ponto de vista, ou talvez questionando a validez de seu trabalho científico, gostaria de expressar a minha opinião que nada neste mundo nunca se resolveu por meios de "teologia e hermenêutica", e enquanto cientistas sérios como Dawkins trabalham para ajudar a humanidade, tendo que ser atacados por pessoas que preferem dedicar seu tempo à subjeções e dissecagem de histórias da carochinha.

Anônimo disse...

Por favor pastor Esdras
respeite o meu Deus
Pois o meu Deus é único
e que ALÁ tenha piedade de voce
saiba que ALÁ é único e verdadeiro
saiba também que ALÁ nao tem um filho chamado Jesus nem tem uma esposa chamada maria
nao tenho também outros santos...........

Ponto de Equilíbrio disse...

A Paz do Senhor!!

Ao ler artigos em revistas, que para se dizer científicas demonstram extremo compromisso com a teoria de Charles "Kong" Darwin, me surpreendo com a completa incapacidade dos evolucionistas de se manterem dentro das suas convicções. Expressões com "a evolução criou mecanismos...": Como é "a evolução criou"? Evoluiu ou foi criado? Será a "evolução" a faceta científica da "deusa"? Ishtar? Isis? Afrodite? Vênus? É ciência ou é religião?? Isso sim me parece fruto de pouca educação. Parece mais fácil simplesmente crer nos sermões do Rev. "Kong" que gastar tempo estudando e descobrindo as evidências da criação de Deus. Como fizeram os grandes cientistas que produziram ciência significativa para o nosso mundo. Dentre tantos faço menção de Fermat, que muito contribuiu para a ciência e para a melhoria da vida das pessoas com suas descobertas. Sem suas descobertas, seria impossível hoje, por exemplo a computação gráfica. O que motivou Fermat e muitos outros de igual relevância (cujos o Sr. Dawkins "não é digno de desatar as alparcas") foi o querer saber como Deus criou o universo.

Theo kharis

GEORGE ARRAIS
Ponto de Equilibrio - pontoumadec.blogspot.com

zwinglio rodrigues disse...

Há algo mais fundamentalista por aqui nesse momento do que a fúria teórica do amigo ANÔNIMO?

Ele disse:

"Ponderem pontos de vista diferentes."

1 - Quem disse que não fazemos isso? Ele mesmo... com que base? Baseado em seu próprio cartesianismo preconceituoso...

Prova:

Ele disse sobre Deus: "alguem (imaginariamente) poderoso"

Empíricamente você pode atestar isso caro possível "nóvel acadêmico biológico?"... NÃO! Então, se tem alguém aqui que propala palavras desconectadas doo bom siso e do honesto academicismo esse alguém é o amigo...

aqui contradiz como, talvez, um "nóvel acadêmico biológico"

2 - A agressividade dos discursos é um indicador de um fundamentalismo xiita... seu discurso acima postado é um atestado do viés teórico que você adota: o cientificismo a todo custo e a qualquer preço.. ele sim é uma ilusão poderosa... ou um imaginário poder...

3 - Ele disse: "Desejo-lhes que saiam da escuridão mental que se encontram."

Qual escuridão mental? PROVE que nos encontramos nela!! Homem daciência que se preza não atira a ermo... mas evidencia suas assertivas.... assim como vou fazer agora...

Essa sua vaidade acadêmica é coisa do pensar Iluminista... falar em sair das trevas é um discurso antigo... mas veja você onde chegamos como sociedade depois do discurso da suposta segurança que a RAZÃO e o ANTRPOCENTRIMO ofereceria-nos...

Vocês, ditos homens da ciência "mataram" Deus (Nietzsche) e com isso jogaram a sociedadeatula emum verdadeiro tempo de niilismo, vazio... um niilismo passivo como previra seu profeta Nieztsche...

O que existe hoje na [pós]moderniddade sãoincertezas profundas... Foucault perguntou: "o que estamos fazendo de nossas vidas?"

Onde está a solidez da RAZÃO hoje? Onde está a estbilidade do seu CIENTIFICISMO? Ele trouxe ameças ambientais sérias... propõem guerras nucleares a qualquer momento... o que você, ANÔNIMO, valoriza, tornou-se anêmico em muitos aspectos... o mundo está a beira de um colapso... o caos substitui seu progresso[positivismo]...

Enfim... foram vocês cientificistas,raconalistas, ateus, antropocentristas... e não nós religiosos que lançaram o mundo nas trevas sociais atuais que cobrem a você e a nós... as crises humanas são muitas hoje...

Por essas e por outras que as demais coisas que você disse.... como mais essa que se segue:

"nada neste mundo nunca se resolveu por meios de 'teologia e hermenêutica'"

não devvem ser levada muito a sério...

Entao meu caro... podere você sobre o que pensas e sobre o dizes... exercite a dialética, pis está claro que fundamentalista aqui é o amigo...

Acho que basta...

Daladier Lima disse...

Dawkins não resiste à Não tenho fé suficiente para ser ateu, de Normal Geisler. Abraços!

zwinglio rodrigues disse...

Anônimo agora é devoto de ALÁ!! Primeiro ele fala como um ateu - aliado de Dawkins - depois revela o seu lado religioso... me parece que há uma crise de identidade aí incubada... é assim mesmo: deslocamentos podem acontecer...

De qualquer maneira reitero o que eu disse antes... defender Dawkins como fez ANÔNIMO é, para mim, em última instância, ser igual a ele... ser propositor do niilismo, do caos social...

Mesmo respeitando o credo religioso de ANÔNIMO, preciso dizer que ALÁ é um dos deuses da CAABA, selecionado a dedo por Maomé... ao passo que IAVÉ é Único e que se revelou como DEUS ao invés de ser eleito por qualquer mortal... A maior revelação de IAvÈ àhumanidade ocorreu na Encarnação do LOGOS ETERNO...

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene
Prezado “1. anônimo(a)” agradeço por sua participação e colaboração no Teologia & Graça, principalmente ao apresentar sua opinião a respeito do assunto. Você pontuou várias questões importantes no primeiro parágrafo: fundamentalismo, niilismo e irrealidade. Confesso que é penoso e hercúleo responder a essas três variáveis, mais pelo tempo que exige e menos pelo argumento necessário. Todavia, devo perguntar:
(1) “que tipo de fundamentalismo você se refere?”
(2) “A que forma de niilismo estou incluso?”
(3) “Como nego tal realidade? e, afinal a qual realidade você se refere?”. Pelo discorrer de seu argumento acredito que se trata do “fundamentalismo religioso”, pois acusa-me de aceitar apenas a “a minha verdade”. Responda-me, “o que é verdade?”.
Trata-se apenas de uma proposição cujas premissas não são contraditórias? De um recorte particular da realidade? Ou de uma cosmovisão fundamentada numa metanarrativa diferente da sua “verdade”, “realidade”, “niilismo” e “fundamentalismo científico”?
Você me acusa de “escuridão mental”, “que não quero ouvir”, “de infantilidade”, mas não traz luz ao meu pensamento lúgubre, não argumenta tirando-me da infantilidade; eu quero ouvir... mas você apenas acusa...

Quanto a informar, estudar, viver plenamente, e ponderar pontos de vista diferentes concordamos plenamente... e dou-lhe o mesmo conselho... Contudo não cremos em Deus porque o tememos, mas porque o amamos. Por último, essa sociedade que você diz que “funciona muito melhor dessa maneira”, não subsiste a um escrutínio mais profundo.
Permita-me uma última afirmação: Crer em Deus é ser racional.

Um abraço

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene
Prezado Alessandro, obrigado por sua participação no Teologia & Graça. Ninguém, de fato, é obrigado a conhecer dawkins e suas obras. Todavia, as argumentações do referido autor são contrárias a Deus e a fé cristã, e, por isso, não podem passar despercebidas e sem uma resposta cristã. Quanto a buscar o bem, sabemos que é um dever de cada cristão, contudo, o “fazer” não deve substituir o “pensar”, ambos precisam estar juntos – isto é o que chamamos de práxis. O debate acerca do que é verdade e mentira, errado e certo, se Deus existe ou não, em minha opinião, é imprescindível ao cristão e também um dever ordenado pela Bíblia (apenas 1 Pe 3.15). O cristão deve saber defender sua fé, apresentar as razões de sua crença, etc. Cristo é, particularmente, um grande exemplo: ele não apenas ensinou, como também fez sérias acusações. Especificamente não falou acerca da existência de Deus, pois o grupo e a sociedade de seu tempo cria piamente não apenas em Deus, mas também em deuses. Neste ponto é que Jesus argumenta a respeito do relacionamento com Deus, a justiça e a verdade, e condena a religião pragmática de seu tempo. Ele ensinou tanto quanto agiu, e viveu de acordo com o que ensinou. Não podemos resumir o cristianismo e o evangelho apenas a prática do bem.
Um abraço

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene
Prezado “2. anônimo(a)”, obrigado por sua participação no Teologia & Graça. O prezado(a) acusa-me de desconhecer a dawkins e a contribuição do “rottweiler de Darwin” à ciência evolutiva particularmente, mas não considere que pelo fato de eu não ser um especialista não tenha condições de avaliar criticamente o pensamento de dawkins. Não tente, portanto, reduzir meu argumento pelo fato de não “conhecer” suas obras sobre ciência evolutiva, pois esse argumento não subsiste. Todavia, não devo negar que ninguém faz tanto fuzuê assim, se não for, no mínimo, um bom comunicador. Verdade seja dita: hoje eu o conheço não pela sua teoria, mas pelo seu ateísmo e, talvez, outras centenas de ignorantes também. Se o argumento “Se você não concorda as idéias antiteístas defendidas em seus livros recentes, deveria pelo menos assumir que não é por falta de habilidade ou gabarito por parte do autor, mas sim por sua pessoal religiosa implicância” for válido também será válido se eu afirmar o mesmo a respeito de dawkins: “Se dawkins não concorda com as idéias teístas não é por falta de habilidade dos cristãos, mas sim por sua pessoal implicância religiosa”. Isto é o que acontece quando um biólogo deixa o laboratório e começa a discutir religião, metafísica e filosofia. Devo confessar que conheço razoavelmente a ciência evolutiva aplicada à educação e, apesar de encontrar exímios educadores que a aceitam, faço minhas críticas e desconstruções.

Quanto ao argumento que “nada neste mundo nunca se resolveu por meios de ‘teologia e hermenêutica’”, gostaria de lembrá-lo que se vivemos em mundo melhor, menos bárbaro, e mais tolerante devemos à teologia e à hermenêutica cristãs. Mesmo na Grécia clássica a hermenêutica e a teologia dos poetas e filósofos contribuíram para a formação da cultura do Ocidente... então, meu (minha) caro(a), por meio das teologias e das hermenêuticas muitas coisas positivas vieram a esse mundo. O mesmo não posso afirmar do ateísmo (que é uma ateologia e hermenêutica)! Permita-me perguntar também: “Quem pode apresentar a contribuição do ateísmo para resolver os problemas deste mundo?”. Quando você afirma que “Dawkins trabalham para ajudar a humanidade”, como sou ignorante a respeito da contribuição de dawkins, ouso perguntar, “em que mesmo?” Qual é mesmo a contribuição de dawkins para a humanidade? Quando consideramos ateísmo e teísmo a respeito da contribuição de ambos para “ajudar a humanidade” eu pergunto: Quem contribuiu mais? Lembremos que o progresso científico moderno deve muito à contribuição de notáveis cientistas cristãos, muitos deles ganhadores incontestes de prêmios internacionais, como por exemplo, o Nobel. Logo, pelo que observo, um cientista pode ser teísta ou religioso e em nada esta última pesa em suas pesquisas. Quanta à acusação de que dedico meu tempo “à subjeções e dissecar histórias da carochinha”, foi justamente a impressão que tive ao ler a obra de dawkins, “Deus um delírio”.

Um abraço

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene
Prezado “3.anônimo”,
Nunca desrespeitei qualquer crença nesse blog. Não é, e jamais será nossa intenção. Não se sinta ofendido por qualquer comentário. Desculpe-me se, por ignorância, tenha lhe ofendido. Gostaria de responder-lhe usando a mesma sextilha

Respeite o meu Deus
Pois o meu Deus é único
e que o SENHOR tenha piedade de você
saiba que YHAWEH é único e verdadeiro
saiba também que YHAWEH tem um Filho Eterno chamado JESUS
não tem uma esposa chamada Maria
não tem também outros santos...........

Um abraço

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene
Prezado George Arrais, obrigado por sua participação no Teologia & Graça. Não preciso acrescentar qualquer coisa ao seu argumento. Todavia, se os detratores do cristianismo, aqules que se arrogam buscar da verdade, olhassem criticamente o teísmo cristão, veriam que a fé cristã não é contrária à investigação científica e não se resume apenas a fé. Crer em Deus não é incompatível com a razão, mas subjaz a ela.
Obrigado pela colaboração, sempre oportuna!
Um abraço

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene
Prezado Pr. Zwinglio, mais uma vez sua participação no Teologia & Graça se faz contundente e oportuna, muito obrigado! Concordo plenamente com sua opinião, e não vejo qualquer necessidade de acrescentar algo. O caro amigo apresentou muito bem a involução do cientificismo, do racionalismo e do humanismo. A ciência, a razão e uma teoria social aplicada ao desenvolvimento ético e moral do homem são indispensáveis. Nós, cristãos, jamais nos opusemos a essa tríade, muito pelo contrário, em cada um desses “movimentos” encontramos cientistas, filósofos e humanistas cristãos de valor. Todavia, nos opomos à falsa ciência, a pseudo-razão, ao falso humanismo.
Um abraço

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene
Prezado Daladier, muito obrigado por sua participação no Teologia & Graça. Seria muito útil se os que buscam acreditam na isenção do ateísmo e buscam a verdade lessem tal obra!
Um abraço

André Quirino disse...

Amado pastor Esdras, a paz do Senhor!

Recentemente, postei um texto em meu blog por título "As incoerências do ateísmo". Há algum tempo atrás, achei na internet o texto "60 perguntas que farão de você um ateu", e escrevi o texto "60 respostas que farão de você um cristão".

Ao observar os argumentos ateístas, pude perceber que, realmente, "não tenho fé suficiente para ser ateu". Eles, que rogam tanto pelo uso da razão, debatem de forma extremamente fanática. Se usado o mínimo possível da lógica humana, pode-se chegar à conclusão de que Deus "existe" (na verdade, Ele é, como enfatizou o Pr. Marcello).

Como disse certa vez o pastor César Moisés, "se é dogmático crer no Criacionismo, também é dogmático crer no Evolucionismo". Parece muito mais óbvio acreditar num "Arquiteto" do Universo, do que crer que ele surgiu duma explosão.

Aliás, uma grande contradição dos ateus é que, para provarem a inexistência de Deus, partem do pressuposto de que Ele existe. Nossa mente, então, é reportada a Romanos 11.36: "Porque dele, e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém!"

Valem-se do mau caráter de alguns cristãos. Ora, Deus é culpado por isso? (Mas também podemos refletir: temos pregado o Evangelho com atitudes, sendo verdadeiramente sal da Terra e luz do mundo?) Dizem que Deus não existe porque acontecem desastres. Ora, para haver livramento é necessário haver uma tragédia. Em tudo há propósitos, inclusive nas catástrofes. Aliás, se só porque Deus é bom e acontecem coisas ruins quer dizer que Deus não existe, as pessoas - que se dizem boas - também não existem, porque acontecem coisas ruins no mundo.

Enfim, com todos os argumentos ocos dos ateus, lembrando de 2 Coríntios 2.14: "Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente".

No final das contas, os ateus negam o óbvio. Podemos provar a existência de Deus de várias formas: intuição, argumentos etiológico, teleológico, cosmológico, ontológico, antropológico e axiológico, a natureza, a causa primária de todas as coisas, o cumprimento da Bíblia e das profecias, sinais e milagres, etc. De qualquer forma, nem mesmo a Bíblia se preocupa em provar que Deus existe.

Mas, falando especificamente sobre o falso intelectual Dawkins, o trabalho dele não se resume a refutar o cristianismo, mas, sim, em insultar os cristãos. Aí está sua especialidade e foco.

Indignado com o ceticismo ateísta, escrevi mais alguns outros textos onde discorro sobre esses assuntos. Em "Que vem a ser o homem?" falo sobre Evolucionismo e Criacionismo, e, em "Se nada mais somos que um amontoado de neurônios...", refuto a teoria da neurociência e digo: se nada mais somos que um amontoado de neurônios, Jesus morreu por neurônios? Deus ama a neurônios? Apaixonamo-nos por neurônios? Achamos neurônios bonitos? Se alguém ver uma imagem de alguns neurônios, vai desacreditar dessa teoria na mesma hora.

"Disse o néscio no seu coração: Não há Deus" (Sl 53.1a).

Enfim, parabéns, paladino, por esse maravilhoso texto apologético. Um abraço!

Elizabeth Pacheco disse...

Prezado Pr. Esdras
Nada é mais esclarecedor do que o testemunho de moribundos. Mesmo mentirosos confessasm então a verdade:
Voltaire, o famoso zombador, teve um fim terrível. Sua enfermeira disse: "Por todo o dinheiro da Europa, não quero mais ver um incrédulo morrer!" Durante toda a noite ele gritou por perdão.

David Hume, o ateu, gritou: "Estou nas chamas!" Seu desespero foi uma cena terrível.

Mazarino: "Alma, que será de ti?"

Nietzsche: "Se realmente existe um Deus vivo, sou o mais miserável dos homens."

Lênin morreu em confusão mental. Ele pediu pelo perdão dos seus pecados a mesas e cadeiras.

Churchill: "Que tolo fui!"

Fonte:http:/www.cacp.org.br

Ninguém, em sã consciência, racional (como dizem ser os ateus)discute algo que não exista. Se a não existência de Deus fosse uma realidade, logo não precisaríamos discutir o assunto.
A Paz do Senhor

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene
Prezado Zwinglio, será que é o mesmo anônimo? Se for é mesmo uma grande incoerência.
Um abraço

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene
Prezado André, muito obrigado por sua participação no Teologia & Graça. Você tem mesmo 14 anos? Rapaz, você me deixa apavorado!!! Quando eu tinha a sua idade, não possuía uma compleição tão clara da apologia cristã; um discernimento tão aguçado a ponto de falar “axiologia”, “ontologia”, “neurociência” e outras palavras difíceis... você me dá medo!!!

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene
Prezada Elizabeth, muito obrigado por sua participação no Teologia & Graça. Que esses testemunhas sirvam de exemplo. Um dia Deus julgará, quer os ateus queira ou não, tanto a fé dos crentes quanto o ateísmo dos incrédulos.
Um abraço

Anônimo disse...

Caro Pr. e amigo Esdras. É neste cenario de ceticismo e ateísmo que fazemos missões na Europa. Me vi neste filme de debates e respostas que muito me ajudaram a melhorar o fio da espada. Louvei a Deus pelos apologetas de plantão, como bem expressou o "gladiador apologético" do prim. século: "Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne,pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas poderosas em Deus, para demolição de fortalezas;derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo;e estando prontos para vingar toda desobediência, quando for cumprida a vossa obediência.(2 Co 10.3-6)E foi nesta confiança que ganhamos um ateu confesso para o Senhor Jesus e hoje é um dos meus troféus missionàrios aqui em Portugal, o qual terei o prazer de apresentà-lo quando vieres aqui em Outubro. Parabéns pela coragem em suscitar a discussaõ num momento em que o mais confortável é se omitir. Estaràs conosco em Outubro, mas saiba que já estamos feliz desde Julho,rrs. Até breve.
Pr. Samuel - Lisboa, Portugal

Pastor Geremias Couto disse...

Caro Esdras:

Há tempos não passava por aqui e eis que, ao regressar a esta fonte cristalina, sou brindado por um tema bem exposto, elaborado e defendido, bem como amplamente debatido pelos que aqui postaram.

Achei bastante interessante que, sem que houvesse qualquer articulação entre nós a esse respeito, postei um artigo no meu blog, discutindo a famosa frase da propaganda londrina: "Deus provavelmente não existe", a qual teve o apoio de Dawkins ao deixar-se fotografar no ônibus que a estampava.

Como disse o pastor Carlos Roberto lá no meu blog: "é preciso 'muita fé' para ser ateu".

Abraços

Sergio disse...

"É preciso mais fé para crer no evolucionismo do que para crer no criacionismo."

Na boa, viajou nessa.

O Dawkins não é o primeiro e nem o melhor dos ateus, mas é respeitado e tem sim conhecimento.

De qualquer maneira, Deus não é o problema. O problema é que fazem em nome dele.

Respeito a opção por acreditar, desde que seja respeitada a opção por não acreditar.

Anônimo disse...

Boçalidade sem tamanho, um teólogo.. Baseado em que você critica Dawnkins?? Volta pra tua igrejinha e vai resa, não atrapalhe os demais. Vai dialogar com teus amiguinhos-gigantes-imaginários.

Você sabe ler?? Dizer que a bíblia é bela?? Genocídios, estupros, infanticidio, um "deus" ditador, violação do direitos humanos, violência extrema, incesto, suicidio, sadomasoquismo, bestialidades e atrocidades supostamente cometidas pelo homem.

Tem alguma duvida disto? Se tem é porque não leu 5 vezes.

http://images.uncyc.org/pt/8/83/Holy.jpg

Se souber ler inglês (o que duvido muito, pois se formou em teologia) aproveite e leia o anuncio obrigatório que vem acompanhado das bíblias na europa.

Ly@n&.P@!v@ disse...

"Li 'Deus, um delírio', e posso afirmar, É HORRÍVEELLLLL! Li a Bíblia mais de cinco vezes, e posso afirmar: A BÍBLIA É BELA."

Eu tbm li "Deus, um delírio" E posso trocar os adjetivos "HORRÍVEL" e "BELO" (relacionados às duas onbras)sem enhum problema.

Acho que até a crença de que a Bíblia é um livro de "verdades" é estúpida. Como milhares de milhões de pessoas acreditam em algo que não tem nenhuma referência, bibliografia ou algo que comprove que o que está ali escrito foi realmente escrito um dia por alguém que viveu na época? Quem garante que a bíblia foi escrita por apóstolos de cristo, e se tiver sido escrita por um idiota qualquer? Quem é que vai saber?

TEOLOGIA & GRAÇA: TEOLOGANDO COM VOCÊ!



Related Posts with Thumbnails